Passar para o Conteúdo Principal Top

logo_educa_mais

Educação_4

Município de Ponte de Lima reforça a aposta na Educação

Centro educativo facha 1 1024 800
2012/01/26
No prosseguimento das orientações da Carta Educativa, o reordenamento da rede educativa do concelho de Ponte de Lima ficará completo, em termos de construção de centros escolares e de escolas básicas, com a conclusão prevista para finais de agosto...

No prosseguimento das orientações da Carta Educativa, o reordenamento da rede educativa do concelho de Ponte de Lima ficará completo, em termos de construção de centros escolares e de escolas básicas, com a conclusão prevista para finais de agosto do e com o início da construção da EB1 de Ponte de Lima. Estas ações significam que foi cumprido na totalidade todo o programa entre 2007/2013, e que os nossos alunos e as nossas crianças vão usufruir das melhores condições para o desenvolvimento do seu processo formativo. Ponte de Lima ficará com quatro territórios educativos: Arcozelo; António Feijó; Correlhã e Freixo e com 12 centros escolares, sendo executado todo o planeamento do mapa seguinte:

 

Plano de investimentos até 2013

 

Assim 1889 alunos do 1º ciclo e 1018 crianças da educação pré-escolar frequentarão escolas de excelência com espaços lúdicos e pedagógicos que permitirão despoletar todas as suas capacidades e potencialidades para a aprendizagem. Em média cada Centro Educativo, tem capacidade para acolher 200 alunos do primeiro ciclo e 100 alunos do ensino pré-primário.

De acordo com a monitorização da Carta Educativa, aprovada em de 17 de janeiro e em , o Centro das Lagoas acolherá os alunos e crianças das EB1/JI de Fontão; Arcos; Moreira; Bertiandos e Santa Comba, incluindo as crianças de Estorãos, Cabração e Sá. Vai ser dotado de uma Espaço Ciência que proporcionará aos alunos uma melhor iniciação na área das ciências experimentais, além de dispor da com todas as potencialidades bem conhecidas. Ponte de Lima coloca-se na vanguarda do reordenamento da rede escolar sendo que esta política, com a colaboração das direções dos Agrupamentos Escolares, das associações de pais, das freguesias, redundou na melhoria da qualidade de ensino, em novos estímulos para o pessoal docente e não docente e incomparáveis condições para as crianças e os jovens completarem o seu ciclo de ensino, com conhecimentos mais sustentados dispondo das melhores tecnologias, desde computadores a quadros interativos. Os resultados desta política são claramente positivos reduzindo-se drasticamente o absentismo e o abandono escolares.

Neste contexto, a aposta na educação permitiu criar uma rede de transportes eficaz considerada ao nível da comunidade urbana como uma das melhores. Esta rede foi estabelecida através de parcerias com as juntas de freguesia e com os operadores, numa ampla envolvência que garante maior fiabilidade e segurança. Os custos ascendem a valores superiores a 400.000 €, com a comparticipação através do fundo social municipal, que também apoia as crianças e os jovens da . Todas as escolas estão dotadas das melhores condições de segurança, com planos devidamente aprovados, com cantinas muito bem equipadas e com a componente sócio-educativa de apoio à família em pleno funcionamento. Esta política promove a igualdade de oportunidades, torna as crianças e os jovens mais felizes, mais realizados e muito mais sociáveis.

É a este futuro que a autarquia, os agrupamentos escolares, as freguesias e as associações de pais dedicam o seu dia a dia e são estas escolas que todos os cidadãos deviam conhecer para comprovarem a sua qualidade e para saberem que os seus filhos e netos crescem em ambientes saudáveis e acolhedores.

São estes desafios da educação que consolidam a qualidade de vida, garantem um desenvolvimento sustentável e formam cidadãos para a construção duma sociedade mais justa e mais solidária.